23 abril 2014

Catequese - Vaticano

CATEQUESE
Praça São Pedro – Vaticano
Quarta-feira, 23 de abril de 2014
Boletim da Santa Sé
Tradução: Jéssica Marçal
Queridos irmãos e irmãs, bom dia!
Esta semana é a semana da alegria: celebramos a Ressurreição de Jesus. É uma alegria verdadeira, profunda, baseada na certeza de que Cristo ressuscitado não morre mais, mas está vivo e ativo na Igreja e no mundo. Tal certeza mora nos corações dos crentes daquela manhã de Páscoa, quando as mulheres foram ao sepulcro de Jesus e os anjos disseram a elas: “Por que procurais entre os mortos Aquele que está vivo?” (Lc 24, 5). “Por que procurais entre os mortos aquele que está vivo?”. Estas palavras são como uma pedra milenar na história; mas também uma “pedra de tropeço”, se não nos abrimos à Boa Notícia, se pensam que dê menos cansaço um Jesus morto que um Jesus vivo! Em vez disso, quantas vezes, no nosso caminho cotidiano, temos necessidade de ouvirmos dizer: “Por que estais procurando entre os mortos Aquele que está vivo?”. Quantas vezes nós procuramos a vida entre as coisas mortas, entre as coisas que não podem dar vida, entre as coisas que hoje são e amanhã não serão mais, as coisas que passam… “Por que procurais entre os mortos Aquele que está vivo?”.
Temos necessidade disso quando nos fechamos em qualquer forma de egoísmo ou de auto-piedade; quando nos deixamos seduzir pelos poderes terrenos e pelas coisas deste mundo, esquecendo Deus e o próximo; quando colocamos as nossas esperanças em vaidades mundanas, no dinheiro, no sucesso. Então a Palavra de Deus nos diz: “Por que procurais entre os mortos Aquele que está vivo?”. Por que estás procurando ali? Aquela coisa não pode te dar vida! Sim, talvez te dará uma alegria de um minuto, de um dia, de uma semana, de um mês… e depois? “Por que procurais entre os mortos Aquele que está vivo?”. Esta frase deve entrar no coração e devemos repeti-la. Vamos repeti-la juntos três vezes? Façamos um esforço? Todos: “Por que procurais entre os mortos Aquele que está vivo?” [repete com a multidão] Hoje, quando voltarmos para casa, digamos essa frase do coração, em silêncio, e nos façamos esta pergunta: por que eu, na vida, procuro entre os mortos Aquele que está vivo? Fará bem a nós.
Não é fácil ser aberto a Jesus. Não se deduz aceitar a vida do Ressuscitado e a sua presença em meio a nós. O Evangelho nos faz ver diversas reações: aquela do apóstolo Tomé, aquela de Maria Madalena e aquela dos dois discípulos de Emaús: faz bem a nós confrontarmo-nos com eles. Tomé coloca uma condição à fé, pede para tocar a evidência, as chagas; Maria Madalena chora, O vê, mas não O reconhece, dá-se conta de que é Jesus somente quando Ele a chama pelo nome; os discípulos de Emaús, deprimidos e com sentimentos de derrota, chegam ao encontro com Jesus deixando-se acompanhar por aquele misterioso andarilho. Cada um por caminhos diversos! Buscavam entre os mortos Aquele que está vivo e foi o mesmo Senhor a corrigir a rota. E eu o que faço? Qual a rota sigo para encontrar o Cristo vivo? Ele estará sempre próximo a nós para corrigir a rota se nós tivermos errado.
“Por que procurais entre os mortos Aquele que está vivo?” (Lc 24, 5). Esta pergunta nos faz superar a tentação de olhar para trás, para aquilo que foi ontem, e nos impele a seguir adiante rumo ao futuro. Jesus não está no sepulcro, é o Ressuscitado! Ele é o Vivo, Aquele que sempre renova o seu corpo que é a Igreja e o faz caminhar atraindo-o para Ele. “Ontem” é o túmulo de Jesus e o túmulo da Igreja, o sepulcro da verdade e da justiça; “hoje” é a ressurreição perene rumo à qual nos impele o Espírito Santo, doando-nos a plena liberdade.
Hoje é dirigida também a nós esta interrogação. Você, por que procuras entre os mortos Aquele que está vivo, você que se fecha em si mesmo depois de um fracasso e você que não tem mais a força de rezar? Por que procuras entre os mortos Aquele que está vivo você que se sente sozinho, abandonado pelos amigos e talvez também por Deus? Por que procuras entre os mortos Aquele que está vivo você que perdeu a esperança e você que se sente aprisionado pelos seus pecados? Por que procuras entre os mortos Aquele que está vivo você que aspira à beleza, à perfeição espiritual, à justiça, à paz?
Precisamos ouvir repetir e recordarmos sempre a advertência do anjo! Esta advertência, “Por que procurais entre os mortos aquele que está vivo”, ajuda-nos a sair dos nossos espaços de tristeza e nos abre aos horizontes da alegria e da esperança. Aquela esperança que remove as pedras dos sepulcros e encoraja a anunciar a Boa Nova, capaz de gerar vida nova para os outros. Repitamos esta frase do anjo para tê-la no coração e na memória e depois cada um responda em silêncio: “Por que procurais entre os mortos Aquele que está vivo?” Repitamos a frase! [repete com a multidão] Vejam, irmãos e irmãs, Ele está vivo, está conosco! Não caminhemos para tantos sepulcros que hoje te prometem alguma coisa, beleza, e depois não te dão nada! Ele está vivo! Não procuremos entre os mortos Aquele que está vivo! Obrigado.

22 abril 2014

O Calvário, ponto de encontro dos que amam


Não é possível que deixemos de sofrer simplesmente porque não podemos ser dispensados de amar.
Quando Jesus advertiu que, para segui-Lo, era preciso renunciar-se a si mesmo e tomar a sua cruz [1], talvez os discípulos não pensassem que Ele verdadeiramente tomaria uma “cruz”, no sentido literal. De fato, após subir a Jerusalém, o Cristo “foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado”, como rezamos no Credo Niceno-Constantinopolitano. O próprio Deus foi estendido sobre um madeiro: “tomou a sua cruz”. E pediu que o imitássemos.
É verdade, nem todos os cristãos são chamados a imitar Jesus derramando o seu sangue por Ele. Mas todos, sem exceção, devem carregar a sua cruz, dia após dia, a fim de dizer, com São Paulo: “Estou pregado à cruz de Cristo” [2]. Era com esta atitude espiritual que São Josemaría Escrivá recomendava que os cristãos olhassem para os crucifixos despojados de Cristo: “Quando vires uma pobre Cruz de pau, só, desprezível e sem valor... e sem Crucificado, não esqueças que essa Cruz é a tua Cruz: a de cada dia, a escondida, sem brilho e sem consolação..., que está à espera do Crucificado que lhe falta. E esse Crucificado tens de ser tu” [3].
No entanto, muitas pessoas parecem agir com temor da cruz, quando não com desprezo e desdém. Dizem, orgulhosamente, que o madeiro ao qual Jesus foi pregado não deve ser ostentado por ninguém e, contrapondo-lhe o milagre da ressurreição, rejeitam a exaltação da Santa Cruz como culto da dor e do masoquismo.
Ora, é verdade que a crucificação era uma das penas mais infames que se aplicava aos homens nos tempos do Império Romano. Porém, “na Paixão [de Cristo], a Cruz deixou de ser símbolo de castigo para se converter em sinal de vitória” [4]. Por sua obediência ao Pai, Jesus transformou aquilo que era maldição em salvação para todos os homens. “Sua sanctissima passione in ligno crucis nobis justificationem meruit – Pela sua santíssima paixão no madeiro da cruz, Ele mereceu-nos a justificação” [5], ensina o Concílio de Trento. E, do mesmo modo, o Vaticano II: “[Ele] mereceu-nos a vida com a livre efusão do seu sangue; n’Ele nos reconciliou Deus consigo e uns com os outros e nos arrancou da escravidão do demônio e do pecado” [6].
Por esse motivo, a Igreja saúda a cruz como “única esperança”. No dizer de Santa Rosa de Lima, “fora da cruz, não há outra escada por onde se suba ao céu”.
Mais do que apontar o erro evidente desses “que se portam como inimigos da cruz de Cristo” [7], cabe perguntar qual atitude espiritual está por trás disso: o que faz as pessoas agirem com tanta indiferença, quando não com ódio, em relação à Cruz?
Essas pessoas, que até vão à igreja e começam uma vida de oração, ou não compreenderam o significado da redenção – e isto uma boa catequese e um ato de fé podem consertar – ou estão afetadas por uma “teologia da prosperidade”, que, prometendo paraíso neste mundo, as aliena e faz que coloquem o coração nas coisas materiais e passageiras, ao invés das espirituais e eternas. Diante dos sofrimentos que Deus permite por que passem, fogem invariavelmente, até mesmo na oração, esquecendo-se de fazer a súplica do Pai-Nosso: “fiat voluntas Tua – seja feita a Vossa vontade”.
Não devemos pedir a Deus que nos livre das cruzes, mas que nos ajude a suportá-las. Neste mundo, não é possível que sejamos privados de sofrer simplesmente porque não podemos ser dispensados de amar. A vontade de Deus é que sejamos santos, que O amemos, mas, para que isso aconteça, precisamos primeiro crucificar-nos para o mundo [8], purificar o nosso amor: “Cada dia um pouco mais – tal como ao esculpir na pedra ou na madeira –, é preciso ir limando asperezas, tirando defeitos da nossa vida pessoal, com espírito de penitência, com pequenas mortificações (...). Depois, Jesus vai completando o que falta” [9].
A verdade da Cruz é esta: o mesmo caminho que Deus fez para unir o Céu à Terra [10] é o que nós devemos percorrer para nos assemelharmos a Ele. Dois mil anos depois, o Calvário continua sendo o ponto de encontro dos que amam: de Jesus e de Seus santos.
Por Equipe Christo Nihil Praeponere

Referências

  1. Mc 8, 34
  2. Gl 2, 19
  3. Caminho, 178
  4. São Josemaría Escrivá, Via Sacra, IIª estação, 5
  5. Sessão 6ª, Decretum de iustificatione, c. 7: DS 1529
  6. Constituição pastoral Gaudium et spes, 7 de dezembro de 1965, n. 22
  7. Fp 3, 18
  8. Cf. Gl 6, 14
  9. São Josemaría Escrivá, Forja, 403
  10. Cf. Ef 1, 10

18 abril 2014

Semana Santa

O Tríduo Pascal iniciou ontem, dia 17/04 com a missa do Lava-pés.
Segundo Pe. Paulo Ricardo nos escreve, na Quinta-feira, dia da Instituição da Eucaristia, do Lava-pés, a Igreja canta o "Ubi caritas" e se alegra, pois, 'onde está a caridade', o amor, Deus aí está.
Na Sexta-feira da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, é Ele mesmo que nos repreende, nos indaga: "Povo meu, o que Te fiz?", são os "Improperium" e a Igreja clama: "Deus Santo, Deus forte, Deus Imortal, tende piedade de nós.” Finalmente, no Sábado Santo a terra toda que estava em silêncio e solidão, exulta de alegria e adora Aquele que venceu a morte. Está vivo. Ressuscitou.
O Pe. Edson Stein, na Celebração na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, salientou que Jesus no Lava-pés se mostrou servo humilde e deixou uma missão para os primeiros sacerdotes da Igreja.
A Paróquia Sagrado Coração de Jesus permaneceu em vigília durante toda a noite. Hoje, dia 18/04 as 15h acontecerá a Celebração da Paixão e Morte de Jesus na matriz Sagrado Coração de Jesus. Pe. Edson ressaltou a importância da participação de toda comunidade e família Cristã neste momento da morte de Jesus.
A programação segue as 19h com a Procissão do Encontro. A saída dos Homens será na Comunidade Nossa Senhora do Rosário (
R. João Manoel, 150) e das Mulheres na Comunidade São Pedro (R. Andrade Neves, 915 - Beneficência Portuguesa). Ambas as procissões se encontrarão na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus. Em caso de CHUVA, acontecerá da mesma forma, dentro da Igreja.

05 abril 2014


Boa Noite a todos,

É com satisfação que informamos que o Blog da Paróquia está sendo novamente ativo.

Convidamos a todos que queiram fazer uso do espaço para divulgar questões relacionadas a Paróquia, que enviem e-mail para joares.rodrigues@gmail.com.

Vamos nos programar para semana mais importante do ano litúrgico.



Programação Semana Santa :

13.04 - Domingo de Ramos 
10h - Missa de Ramos na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus (a benção dos Ramos também será dada nas outras missas). 

17.04 - Quinta-feira Santa 
09h - Missa da Crisma, com renovação das promessas sacerdotais na Catedral Metropolitana 
19h - Missa da Instituição da Eucaristia com lava-pés na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus. Após a Missa, acontecerá a Vigília Eucarística e Confissões, 

18.04 - Sexta-feira Santa (dia de jejum e abstinência)
09h - Via Sacra encenada (saída da Comunidade São Francisco);
15h - Celebração da Paixão e Morte de Jesus na matriz Sagrado Coração de Jesus;
19h - Procissão do Encontro. A saída dos Homens será na Comunidade Nossa Senhora do Rosário e das Mulheres na Comunidade São Pedro. Ambas as procissões se encontram na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus.
19.04 - Sábado Santo 
16:30 - Missa de Páscoa na Comunidade São Francisco; 
17h - Missa de Páscoa na Comunidade São Pedro; 
20h - Vigília Pascal na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus. 

20.04 - Domingo de Páscoa
 
09h - Missa de Páscoa na Comunidade Nossa Senhora do Rosário;
10h - Missa de Páscoa na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus; 
19h - Missa de Páscoa na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus.


03 julho 2013

Campanha Eleições Limpas


Convite
 Aos paroquianos.
 Nossa paróquia está engajada na campanha nacional Eleições Limpas do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral do qual fazem parte a CNBB, OAB e outras 70 entidades. A campanha visa a coleta de um milhão e quinhentas mil assinaturas – 1% dos eleitores – no abaixo-assinado de subscrição ao projeto de lei de iniciativa popular à Câmara dos Deputados, visando a Reforma Político/eleitoral e o combate à corrupção.
Entre as mudanças propostas para moralização da política está: financiamento democrático das campanhas, fim das coligações nas eleições proporcionais, unificação do calendário eleitoral e ampliação da participação popular.
É muito simples participar da campanha, basta imprimir o formulário anexo e colher a assinatura de sete eleitores. Pode optar pela assinatura eletrônica, via internet
Seja um(a) multiplicador(a); repasse para o seu mailing list ou divulgue no facebook, twitter, etc
Favor entregar os formulários preenchidos na Igreja do Porto até o segundo fim-de-semana de julho. Horários das missas: sábados, às 18h e domingos, às 10 e às 19h ou na secretaria: Gomes Carneiro, 1319, à tarde.
Contamos com você.
         Um carinhoso abraço com a paz de Jesus Cristo.
                                              Aldevar Araujo


Saiba mais visitando o link abaixo: 
http://eleicoeslimpas.org.br/


29 junho 2013

Missa da Família e Campanha Eleições Limpas


Convite
Irmãos em Cristo.
O Movimento Familiar Cristão e a Paróquia Sagrado Coração de Jesus convidam as famílias mefecistas e paroquianos para a Missa da Família, neste domingo, às 19h.
Em sua palestra na Noite de Formação sobre o Ano da Fé, Pe. Edison apresentou 10 sugestões para vivê-lo. A 1ª Ir à Missa, pois através da Eucaristia temos um encontro pessoal com Jesus, além de consolidarmos nossa fé através da Liturgia da Palavra, da música, da homilia, fazendo parte de uma comunidade de fé. A 9ª é: Convidar um amigo para a Missa. Pense que um convite pessoal pode fazer a diferença para alguém que se afastou da fé ou que se sente excluído da Igreja. Conheça as demais no texto anexo.
Informamos, ainda, que a paróquia está engajada na Campanha Eleições Limpas do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral - MCCE para a coleta de um milhão e quinhentas mil assinaturas do abaixo-assinado para apresentar projeto de lei de iniciativa popular ao Congresso Nacional, visando a moralização da política e o combate à corrupção.

Para assinar é indispensável o Título de Eleitor.
          
            Aldevar e Ana Luisa Araujo
           
             p/coordenação da Equipe da Missa da Família


SUGESTÕES PARA VIVER O ANO DA FÉ 

Baseadas nas orientações da Congregação para a Doutrina da Fé, algumas dessas sugestões são já deveres dos católicos; outras podem ser vividas em qualquer altura, especialmente durante o Ato da Fé. 

1. Ir à Missa 
O Ano da Fé pretende promover o encontro com Jesus. Isso acontece mais imediatamente na Eucaristia. Ir à missa com frequência consolida a fé pessoal através das Escrituras, do Credo, de outras orações, da música sagrada, da homilia, recebendo a Comunhão, e fazendo parte de uma Comunidade de fé. 

2. Ir à Confissão 
Tal como pela Missa, os católicos encontram força e aprofundam a fé pela participação no Sacramento da Penitência e Reconciliação. A confissão alenta as pessoas a regressarem a Deus, a expressarem arrependimento por terem caído e a abrirem as suas vidas para o poder curativo da graça de Deus. Perdoa as faltas do passado e dá força para o futuro. 

3. Conhecer as vidas dos santos 
Os Santos são exemples intemporais de como se vive uma vida cristã, e dão-nos uma grande esperança.

Eles foram pecadores que persistiram em estar mais perto de Deus, e além disso apontaram caminhos por onde podemos servir a Deus: no ensino, no trabalho missionário, na caridade, na oração, ou simplesmente procurando agradar a Deus nas ações e decisões correntes da vida diária. 

4. Ler a Bíblia diariamente 
A Escritura permite um acesso em primeira mão à Palavra de Deus e conta a história da salvação humana. Os católicos podem rezar as Escrituras (pela lectio divina ou por outros métodos) para  mais em sintonia com a Palavra de Deus. Em qualquer Caso, a Bíblia é uma necessidade para crescer no Ato da Fé. 

5. Ler os documentos do Vaticano II 
O Concilio Vaticano II (1962-1965) marcou o inicio de uma grande renovação da Igreja. Teve impacto na forma de celebrar a Missa no papel dos leigos, na compreensão que a Igreja tem de si mesma e das Suas relações com outros Cristãos e com não-Cristãos. Para continuar essa renovação os católicos precisam de entender o que é que o Concilio ensinou e como é que isso beneficia a vida dos errantes. 

6. Estudar o Catecismo 
Publicado exatamente 30 anos depois do começo do Concilio, o Catecismo da igreja Católica abrange as crenças, os ensinamentos morais, a oração e os Sacramentos da Igreja Católica num só volume. E um recurso para crescer na compreensão da fé. 

7. Ser voluntário na. paróquia 
O Ano da Fé não pode ser só estudo e  A base sólida das Escrituras, do Concilio e do Catecismo deve ser traduzida para a  A paróquia é um bom lugar para começar, e os talentos de cada um ajudam a construir a Comunidade. As pessoas serão bem-vindas para tarefas de acolhimento, música litúrgica, leitores, catequistas e outros serviços na vida da paróquia. 

8. Ajudar quem precisa 
O Vaticano convida os católicos a dar esmola e tempo para ajudar os pobres durante o Ano da Fé. Isto significa encontrar pessoalmente Cristo nos pobres, marginalizados e nos mais vulneráveis. Ajudar os outros põe os católicos olhos nos olhos diante de Cristo e é exemple para o mundo. 

9. Convidar um amigo para a Missa 
O Ano da Fé pode ser global na finalidade, focando na renovação da fé e na evangelização de toda a Igreja, mas a verdadeira mudança acontece ao nível local. Um convite pessoal pode fazer a diferença para alguém que se afastou da fé ou que se sente excluído da Igreja. Todos nós conhecemos pessoas assim, por isso todos nós podemos fazer um convite amável. 

10. Viver as bem-aventuranças na vida diária 
As bem-aventuranças (Mateus 5, 3-12) são um ótimo modelo para a vida cristã. A sua sabedoria pode ajudar todos a ser mais humildes, pacientes, justos, transparentes, amáveis, inclinados ao perdão e livres. E precisamente o exemplo de fé vivida necessário para atrair pessoas para a Igreja durante este ano.

30 abril 2013

Programação trimestral e a paróquia


PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

Boletim Informativo online
(abril – maio – junho)

ABRIL
14 12h30 – Almoço comunitário em beneficio dos jovens – JMJ Rio 2013.
16 19h30 – Reunião dos festeiros da Festa do Padroeiro 2013.
28 08h30 – Batizados na Igreja Matriz.

MAIO
11 e 12 
Bênção as mães em todas as missas.
22 
19h30 – Encontro com os pais da catequese da 1ª e 2ª etapa.
30 
19h30 – Corpus Chrísti – Missa e Procissão.


FESTA DO PADROEIRO 2013

JUNHO
04,05,06 
19h30 – Tríduo em honra do Sagrado Coração de Jesus

07 - Sexta feira – Dia do Sagrado Coração de Jesus
8h às 21h – Programação especial: Igreja aberta para acolher as procissões.
10h – Missa
19h30 – Missa festiva

09 às 10h – Missa, seguida de almoço festivo no salão paroquial

14 e 21 às 19h30 – Preparação para o Batismo
30 às 8h30, Batizados, e 15h, Missa no Santuário de Guadalupe.

Horário das Celebrações

Comunidade da Matriz
Rua Alberto Rosa, 251
Sexta-feira: 
18h - Missa da Saúde, com bênção da saúde e de objetos.
Na 1ª sexta-feira do mês, missa em honra do Sagrado
Coração de Jesus com adoração ao Santíssimo Sacramento.
Sábado: 18h
Domingo: 10h – Missa das Crianças e 19h
Comunidade São Pedro
Rua Andrade Neves (Capela da Beneficência)
Missa aos sábados, às 17h
Comunidade Nossa Senhora do Rosário
Rua João Manoel, nº 145
Missa no 2º sábado, às 16h30
Comunidade São Francisco de Assis
Rua Visconde de Jaguari, 119
Missas no 1º sábado, às 16h30, e no 3º domingo, às 9h

Atividades fixas da Paróquia

Grupo de jovens: 
Reuniões aos sábado, após a missa – Salão Paroquial
Movimento de Emaús: 
Escola de Formação, às quintas-feiras, às 21h – Salão Paroquial

Grupos de oração
Sagrado Coração de Jesus: 
segundas-feiras, às 15h
 Oficina de Oração e Vida: 
quarta-feira, às 14h

Apostolado da Oração: 
Reunião 1ª sexta-feira do mês, às 16h
Confraria do Rosário: 
1ª quarta-feira do mês, às 15h
Pastoral do idoso: 
Reuniões às sextas-feiras, às 14h
Pastoral da Saúde: 
Reuniões às quartas-feiras, às 15h
Ação Social: 
Reuniões às terças-feiras, às 14h
Pastoral Social: 
Atendimento às segundas, terças e sextas-feiras, das 14 às 17h


BOLETIM EXPLICADINHO

Procissões ou Caminhadas

Trata-se de uma ideia inovadora. Na verdade, os paroquianos são convidados a fazerem várias procissões ou caminhadas, saindo de diferentes lugares durante o Dia do Padroeiro, 07 de junho, sexta-feira. A procissão ou caminhada pode ser individual, familiar, de movimentos, grupos, pastorais ou comunidades, escolas, finalizando com uma visita e oração na matriz, que estará aberta durante todo dia para acolher os penitentes que homenagearão ao Sagrado Coração de Jesus com esse significativo gesto.

Jovens na JMJ Rio2013

Nossa paróquia estará representada por dez jovens na Jornada Mundial da Juventude, de 23 a 28 de julho, quando são esperados 2,5 milhões de jovens no Rio de Janeiro para encontrar-se com o Papa Francisco.
A JMJ é um evento internacional, organizada pela Igreja Católica a cada 2 ou 3 anos num pais diferente, com o objetivo de promover o encontro do papa com jovens católicos e de outras religiões do mundo todo. Foi criada em 1985 pelo Papa João Paulo II para quem “... A esperança de um mundo melhor está numa juventude sadia, com valores, responsável e, acima de tudo, voltada para Deus e para o próximo.”
Para arrecadar fundos para passagem e estadia, o Grupo Jovem está fazendo eventos e vendendo doces de Pelotas no final das missas. Colabore.

Sacramento da iluminação

O que é o Batismo?
É um dos sacramentos da iniciação cristã, junto com a Eucaristia e a Confirmação. São esses sacramentos que estabelecem os fundamentos da vida cristã.
O Batismo recebe esse nome por causa do rito central com o qual é celebrado: batizar significa “imergir” na água. Quem é batizado é imerso na morte de Cristo e ressurge com ele como “criatura nova” (2cor 5,17). É chamado também de “banho da regeneração e renovação do Espírito Santo” (Tt 3,5) e de “iluminação” porque o batizado se torna “filho da luz“ (f 5,8-9).
Fonte: Compendio do Catecismo da Igreja Católica, nº 251.
Para quem deseja batizar em nossa paróquia é necessário fazer uma preparação, cuja inscrição é feita às sextas-feiras, na parte da tarde, na secretaria da paróquia. Informações sobre datas de preparação e posterior batizado podem ser conseguidas pelo telefone (53) 3222-3678 ou através do e-mail paroquiadoporto@gmail.com.

Opções de Missão

Sob o título de “Atividades fixas de nossa paróquia”, o Boletim Informativo trimestral, distribuído recentemente, nos apresenta um amplo leque de opções de atividades pastorais, espirituais e de ação social nas quais os paroquianos que desejarem poderão integrar-se e exercer sua cidadania batismal, ou seja, serem discípulos missionários para a propagação da Palavra de Deus e ajuda aos irmãos necessitados. Vale lembrar que no ato do seu batismo o batizado recebe este mandato: “Seja luz de Cristo”.
Procure o pároco ou os integrantes do Conselho Paroquial de Pastoral e inscreva-se.
Trabalho é o que não falta.

Canal de comunicação com Deus

Entre as atividades fixas do B.I. a agenda do Grupo de Oração Sagrado Coração de Jesus da Oficina de Oração e Vida, do Apostolado da Oração e da Confraria do Rosário, que são preciosas oportunidades de oração que nossa paróquia oferece para as pessoas orarem juntas e até aprenderem a orar. Entretanto, rezar só no grupo de oração, na oficina, no dia da reunião do Apostolado ou da Confraria é muito pouco. A todo instante devemos rezar, mas a Igreja propõe momentos para uma oração diária continua: oração da manhã e da tarde, antes e depois das refeições. Incentiva, ainda, a reza do Santo Rosário e a Eucaristia, a oração mais perfeita.
Segundo o catecismo, “as formas essenciais de oração são a bênção e a adoração, a oração de súplica e a intercessão, a ação de graças e o louvor. A Eucaristia contém e exprime todas as formas de oração.” (Compêndio do Catecismo nº 550)
“Para bem rezar”, que está na contracapa do BI é um conjunto de dez dicas para quem deseja fazer uma oração bem feita. Vale a pena ler.
Disse Jesus: “Orai sem cessar”. Então ...

O verdadeiro dízimo

Em sua mensagem no boletim informativo paroquial, nosso pároco divulga o Projeto Arquidiocesano da Pastoral do Dízimo, demonstrando que o dízimo é bíblico, pois está fundamentado na Palavra de Deus, devendo, por isso, basear-se na teologia da gratuidade e alteridade, dar sem nada receber. O Dízimo, dado por amor a Deus, deve ser oferenda, partilha e missão. Pe. Edison critica um dízimo baseado na Teologia da Prosperidade (dar para ganhar mais, para acumular mais) e o da Teologia da Miséria (dar as sobras do tempo e dos bens). O verdadeiro dizimo é também missão, doação do nosso tempo para ajudar a espalhar o Reino de Deus, levando a sua palavra aos que estão afastados, através das pastorais e serviços existentes na paróquia. Nossa oferta mensal em dinheiro mantém o templo e as necessidades materiais; mais do que isso, é partilhado com os irmãos carentes e financia a missão. Não cai do céu e nem vem de Roma. É nosso compromisso. Doe pouco ou muito do seu tempo ou dinheiro, mas doe.
Deus tudo nos dá; por amor nos deu Jesus Cristo, que morreu na cruz para nos salvar.
Através do Dizimo retribuímos a esse Deus-Amor. Dízimo não é taxa, não é imposto, não é
mensalidade, ao é uma divida comercial; é manifestação do nosso amor a Deus. O valor, maior ou menor, generoso e sem limites, e o tempo que dedicamos às coisas de Deus depende do tamanho do amor a Deus e aos irmãos.
Pe. Edison sugere as seguintes leituras sobre os fundamentos bíblicos: MT 10,5-10; Nm 18,23-24; Dt 16,16-17; Eclo 35,4.6.8-15; Lc 18,8-14; Lc 21,1-4; At 2,42-47. Reflita.

A perseverança dos neo-comungantes


Acontecerá no dia 22 de maio, às 19h30, um encontro com os pais dos catequizandos da primeira e segunda etapa que estão se preparando para a receber a Eucaristia.

O encontro faz parte de um esforço de conscientização dos pais de que eles são importantes no processo de evangelização e conversão dos filhos, posto que após receberem a eucaristia pela vez primeira, eles vão depender muito do incentivo dos pais para perseverarem. Isso vai implicar, normalmente, que os pais acompanhem a vida religiosa dos filhos, participando com eles das celebrações. Como diz o ditado: “as palavras comovem, os exemplos arrastam”.


Horário da Secretaria

Rua Gomes Carneiro, 1291
Terça a sexta-feira – 13h30 às 17h30
Sábado – 14h às 17h30


30 março 2013

O Ressuscitado vive entre nós!


Recebemos do amigo CJ uma linda mensagem que compartilhamos com você.

Olá Amigos e Amigas.

Mais um feriado religioso chega ate nós...
Logicamente, nossa sociedade em suas belas misturas sociais, ideológicas e até religiosas, fazem de um significado vários prismas de uma comemoração... Afinal, até no Natal as pessoas esquecem o que estão comemorando e outras nem acreditam no papel noel ou na criança que renasce todos os anos em nossos corações..

O significado da Páscoa (do hebraico Pessach), que significa “passagem”, é considerado o maior evento religioso cristão, sendo mais importante que o Natal!!!

E assim, sendo uma data tão importante, é preciso celebrar, desejando a você, sua família, amigos, colaboradores, clientes e moradores de nossas cidades, uma semana realmente santa...
Apesar de estarmos na Semana Santa, corre-se o risco de iniciar mais uma guerra no mundo; a todo instante um assalto, uma vitima inocente..
Não vamos lembrar apenas e somente de festas, comidas, bebidas e presentes, mas de orações, pedidos, esperanças de um mundo melhor, de muita paz, de menos violências, assaltos, perdas, guerras, mortes e dor...

Façamos nossa corrente de oração. Independente de sua fé!
Façamos nossa profissão de fé... Independente de credo, cor, gostos, manias e necessidades.

Sejamos mais solidários com o diferente e mais respeitosos com o maior dom que Deus, nosso Pai, nos deu... A VIDA!
Que ela seja sempre nosso ponto de equilíbrio e nossa vocação.

Feliz Passagem, então!!! O Ressuscitado vive entre nós...

24 março 2013

Semana Santa


PROGRAMAÇÃO DA SEMANA SANTA EM NOSSA PARÓQUIA

DOMINGO DE RAMOS - 24.03 (benção dos ramos em todas as missas)
10h - Procissão das comunidades, e logo em seguida missa na igreja matriz.
19h - Missa na Igreja Matriz
* No sábado anterior (23) haverá missa na Com. São Pedro 17h, e na matriz 18h, também com benção dos ramos, mas a grande procissão é no domingo às 10h.
QUARTA-FEIRA SANTA - 27.03
19h30 - Celebração da Penitência. Confissões na Igreja matriz
QUINTA-FEIRA SANTA - 28.03
9h- Missa do Crisma - Catedral Metropolitana São Francisco de Paula (com renovação das promessas sacerdotais)
19h30 - Missa da Instituição da Eucaristia com Lava Pés, e logo em seguida Vigília Eucarística, conduzida por vários grupos e ministérios da paróquia (Pe. Edison atenderá as Confissões neste dia até a meia noite)
SEXTA-FEIRA SANTA - 29.03 (dia de Jejum e Abstinência)
10h - Via Sacra Encenada, saída da Com. São Francisco de Assis.
15h - Celebração da Paixão e Morte de Jesus, na matriz (Logo após Pe. Edison atenderá as confissões)
SÁBADO SANTO - 30.03
17h- Com. São Pedro.
17h- Com. Nossa Senhora do Rosário.
20h - Vigília Pascal na Igreja Matriz
DOMINGO DE PÁSCOA - 31.03
8h30 - Missa na Comunidade São Francisco de Assis
10h e 19h - Missa de Páscoa na Igreja Matriz

10 fevereiro 2013

Oficinas de Oração


Já estão abertas as inscrições para a Oficina de Oração em todas as paróquias da cidade, em diferentes horários e dias da semana. Temos oficinas para casais, crianças, jovens e adultos de várias religiões. Vocês podem fazer inscrição pelos telefones anexados nos cartazes da paróquia ou por e-mails das guias.

E-mails:
duvinha@hotmail.com
myriamsouazaanselmo@gmail.com
beresacra@hotmail.com
emiliacoelho@hotmail.com
eunicesacra@ig.com.br,
glomar@ig.com.br
mcrcardoso@ig.com.br
rosinapedreira@gmail.com
mariaaldina@hotmail.com


03 fevereiro 2013

Missa de posse

Hoje pela manhã, na missa das 10h, ocorreu a posse do novo pároco, Pe. Edison Stein, em nossa igreja, que foi empossado pelo Arcebispo de Pelotas, Dom Jacinto Bergmann, e contou com padres convidados. A igreja estava lotada de fiéis que vieram trazer o seu apoio e dar as boas-vindas ao novo padre.


Arcebispo Dom Jacinto presidindo celebração de posse

10 janeiro 2013

O novo pároco

O Pe. Antonio Reges Brasil está deixando a Paróquia Sagrado Coração de Jesus, nossa Igreja do Porto, para lecionar em Roma no Colégio Pio Brasileiro, e está vindo, para substituí-lo, de Porto Alegre, o nosso novo pároco, Pe. Edison Stein.
Que Pe. Reges vá com Deus, e que Pe. Stein seja muito bem-vindo a nossa paróquia e comunidade.
A posse será no dia 3 de fevereiro, domingo, na missa das 10h, quando Pe. Edison receberá o abraço dos seus novos paroquianos.

21 novembro 2012

Programação


Festa do 1º Centenário da Paróquia

Novena em preparação

1º dia da novena, 15 de novembro, quinta-feira:
 8h30    Início do Retiro Espiritual da Paróquia
            Local: Campus II da UCPel
            Pregador: Frei Adelino Pilonetto, OFMCap   
Tema: Discipulado e missão
17h       Celebração Eucarística
            Noveneiros: Todos os participantes do retiro espiritual; Ação Social da Paróquia; Paróquia Sant’Ana – Colônia Maciel; Pastoral Rural; Diacônio da Arquidiocese de Pelotas; Caritas Arquidiocesana e Banco de Alimentos Madre Tereza de Calcutá.
 Convidados em destaque: Sindicato Trabalhadores Rurais; Operários da Indústria e Sinduscon Pelotas.
 2º dia da novena, 16 de novembro, sexta-feira:
19h30   Celebração Eucarística, presidida pelo Pe. Severino A. Frizzo (Pároco de 1989 a 2009)
          Tema: Cem anos: Uma história de amor ao Sagrado Coração de Jesus.
Coral: CETRES - UCPEL, sob a regência de Vera Vargas
Noveneiros: Apostolado da Oração; Confraria do Rosário; Coordenação Paroquial; Grupos de Oração; Oficina de Oração e Vida; Capelinhas de Nossa Senhora; Paróquias Nossa Senhora da Luz e São Cristóvão; Escola Sagrado Coração de Jesus
Convidados em destaque: 5ª CRE, Cepers, núcleo de Pelotas; Comunicadores; Escolas de Samba; Rádio Universidade (RU); Radio Alfa FM; TV UCPel; Jornal Diário Popular; Universidade Católica de Pelotas e Universidade Federal de Pelotas.
3º dia da novena, 17 de novembro, sábado:
19h30   Celebração da Palavra
Tema: A Palavra de Deus, fonte comum da fé cristã.
Pregador: D. Renato da Cruz Raatz. Bispo da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil
Coral: Eunice Lamego e Instrumental Ciranda da Igreja Anglicana, sob a regência de João Carlos Gottinari.
Noveneiros: Grupo Jovem da Paróquia do Porto (GJPP); Paróquias Nossa Senhora de Fátima e Nossa Senhora Aparecida; Pastoral da Juventude da Arquidiocese; Movimento dos Focolarinos; Escola Dr. Joaquim Assumpção.
Convidados em destaque: Pastores, pastoras e fiéis das Igrejas do Grupo Ecumênico de Pelotas (GEPEL): Igreja Anglicana, Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB); Igreja Metodista; Rádio Pelotense; Rádio União FM; RBS TV; Jornal Diário da Manhã.
4º dia da novena, 18 de novembro, domingo:
19h30   Celebração Eucarística, presidida pelo Pe. Antonio Reges Brasil, Pároco.
            Tema: Animação bíblica da vida eclesial.
Coral: Círculo Operário Pelotense, sob a regência de Hugo Miori
Noveneiros: Comunidade São Francisco de Assis; Ministros da Palavra e da Eucaristia; Paróquia São José do Fragata; Conferência dos Religiosos do Brasil, Núcleo de Pelotas; Congregação das Irmãs de São José; Congregação das Irmãs Franciscanas da Penitência e da Caridade; Instituição Dalmanutá; Ordeme; Escola Dr. Carlos Laquintinie.
Convidados em destaque: Ordem dos Advogados do Brasil OAB/Pelotas; Poder Judiciário e Ministério Público de Pelotas: Federal, Estadual, Eleitoral e Trabalhista; Sindijus; Sind. Transportes Rodoviários; Desempregados; TV Cidade
5º dia da novena, 19 de novembro, segunda-feira:
19h30   Celebração Eucarística, presidida pelo Pe. Mario Prebianca, Vigário Geral da Arquidiocese de Pelotas (Pároco de 1970 a 1972).
Tema: Ano da Fé.
Coral: Centro Português 1º de Dezembro, sob a regência de Sergio Piñeiro
Noveneiros: Comunidade São Pedro, Pastoral da Saúde, Comunidade Nossa Senhora da Conceição; Paróquia Santo Antonio, Casa do Amor Exigente, Movimento Cursilhos de Cristandade; Col.égio Castro Alves.
Convidados em destaque: Conselho Municipal de Saúde, Sociedade Portuguesa de Beneficência, Santa Casa de Misericórdia; Hospital Universitário S. Francisco de Paula; Posto de Puericultura; Sind. Trabalhadores da Saúde; TV Nativa, Rádio Cultura; Rádio Alegria FM.

6º dia da novena, 20 de novembro, terça-feira:
19h30   Celebração Eucarística, presidida pelo Pe. Florêncio Lunelli (Pároco de 1972 a 1985)
Tema: Os Sacramentos da Iniciação Cristã:
Batismo, a fé que da Igreja recebemos e sinceramente professamos.
Coral: Coral Princesa do Sul, sob a regência de Therezinha Oxley.
Noveneiros: Comunidade Nossa Senhora do Rosário; Equipe de Catequese Batismal; Equipe Profetas da Alegria, Paróquia São Francisco de Paula, da Catedral; Pastoral da Criança; Renovação Carismática Católica; Escola Dr. José Brusque Filho.
Convidados em destaque: Associação Comercial, Câmara de Dirigentes Lojistas; Sindilojas, Sind. Empregados no Comercio; Centros de Tradições Gaúchas; Sindicato Trabalhadores da Indústria da Alimentação; Moradores de Rua; Rádio Tupanci, Rádio Federal FM; TV Pampa.
7º dia da novena, 21 de novembro, quarta-feira:
19h30   Celebração Eucarística, presidida pelo Pe. Carlos Rômulo Gonçalves e Silva, Reitor do Seminário S. Francisco de Paula e Diretor do Instituto de Teologia Paulo VI.
Tema: Os Sacramentos da Iniciação Cristã:
           Eucaristia, alimento da fé peregrina.
Coral: Santo Antonio, sob a regência de Anni Gerda de Moraes.
Noveneiros: Catequistas da Eucaristia, Paróquia Santo Cura d’Ars, Seminário S. Francisco de Paula e Instituto de Teologia Paulo VI; Escolas S. Francisco de Assis e Dr. Francisco Simões.
Convidados em destaque: Polícias: Civil, Federal e Rodoviária Federal; Brigada Militar; Corpo de Bombeiros; Guarda Municipal; Sindicato dos Vigilantes; Rádio Atlântida FM
8º dia da novena, 22 de novembro, quinta-feira:
19h30   Celebração Eucarística, presidida pelo Pe. Olavo João Gasperin (Pároco de 1958 a 1969)
Tema: Dízimo, gesto e compromisso de fé e amor a Deus e ao próximo.
Coral: Madrigal da UCPel, sob a regência de Leonardo Oxley
Noveneiros: Pastoral da Terceira Idade, Paróquia Santa Terezinha e Diaconia Operários de Cristo; Movimento Jovens de Nazaré; Movimento de Emaús; Círculo Operário Pelotense; Escola Félix da Cunha.
Convidados em destaque: Comandante 9º Batalhão de Infantaria Motorizada e Militares; Associação Rural de Pelotas; Administração do Porto de Pelotas; Pescadores; Desportistas; TV Comunidade
9º dia da novena, 23 de novembro, sexta-feira:
19h30  Celebração Eucarística, presidida por D. Jayme Chemello, Bispo emérito de Pelotas.
Tema: Os Sacramentos de Iniciação Cristã:
            Crisma, confirmação da fé vivida na Igreja e no mundo.
Coral: Linguagem de Emoções, sob a regência de Claudia Braunstein.
Noveneiros: Paróquia Senhor Ressuscitado, Pastoral Operaria da Arquidiocese, Infância Missionária; Movimento Familiar Cristão; Colégio São José; Conselho Arquidiocesano de Leigos.
Convidados em destaque: Prefeito e Vice-Prefeito Municipal; Câmara de Vereadores; Servidores  Municipais, Estaduais e Federais; Clubes Sociais e Associações Culturais; Sindicato Trabalhadores Domésticos; Artistas; Rádio Comunidade
Dia 24 de novembro, sábado:
20h       Procissão e Solene Consagração ao Sagrado Coração de Jesus.
            Animação: Todos os grupos musicais da paróquia.
Dia 25 de novembro, domingo:
Festa de N. S. Jesus Cristo, Rei do Universo.
Comemoração dos 100 anos da Paróquia Sagrado Coração de Jesus
10h       Concelebração Eucaristica, presidida por D. Jacinto Bergmann, Arcebispo Metropolitano
15h       Bolo do Centenário e Confraternização Comunitária no Salão Paroquial. Cada pessoa levará comes e bebes para partilhar. Tudo será colocado em comum, como faziam os primeiros cristãos. A Paróquia oferecerá o bolo de aniversário.
IMPORTANTE:
            Durante a Novena, a cada noite, os noveneiros e convidados especiais trarão suas insígnias e estandartes para a procissão de entrada.
            Gesto concreto: Doação para as obras da Matriz.

Festeiros: Aldevar e Ana Luisa Araujo